Blog Alexandre Carvalho

terça-feira, 15 de maio de 2007

Na hora de pagar pelo site, desconfie do barato

O preço sempre foi um dos pontos mais difíceis na negociação de um projeto web. Na verdade, não só neste tipo de ação, mas em qualquer um que envolva diferentes qualidades. Por exemplo, você pode executar o projeto de uma casa gastando 100 mil reais ou 1 milhão de reais. Tudo reside nas escolhas feitas. Se você escolher utilizar ardósia no assoalho, gastará bem menos que mármore carrara.

Dois alfaiates conseguem produzir um terno, mas a grande diferença entre um que cobra 2 mil e que cobra R$ 500 é a perfeição do caimento que ele terá em você. Quando você for escolher uma empresa para executar um projeto web, possivelmente receberá uma variação no preço final nos orçamentos. Em alguns casos, a diferença é surpreendente.

Por que pagar 20 mil no projeto se posso pagar 10 mil? É exatamente o ponto. Em um primeiro momento você pode até ficar tentado a economizar 10 mil no orçamento. Mas, refletindo melhor, tenho certeza de que você pensaria: “deve ter alguma coisa errada com o mais barato, a diferença é bem grande”.

E certamente terá, não tenha a menor dúvida. Não existe mágica nisso. Qualidade custa dinheiro. Se você quiser algo de qualidade, que vai te dar menos problemas, trazer mais benefícios, vai ter que pagar mais caro. Em projetos para internet não é diferente. Na verdade é bem mais complicado e conseguir distinguir qual a melhor empresa não é uma tarefa nada fácil.

Detalhes também contam - E contam muito. O entendimento da forma de navegação do usuário é hoje um dos principais problemas para muitas empresas. E várias vezes está relacionado a um projeto mal implementado ou feito às pressas.

Temos uma variedade de navegadores, monitores, processadores e configurações que afetam a forma com que nosso site é visto e navegado.

Por exemplo, imagine que a empresa que você contratou para fazer o seu site coloque um verificador em Javascript no formulário de compra. Quando você testar, tudo vai funcionar perfeitamente. Maravilha! Porém, pode ocorrer do usuário estar com o suporte a Javascript desativado no navegador e, neste caso, o formulário não vai ser validado. Um detalhe simples, mas que pode causar problemas com seus clientes.

Vamos a um exemplo real, que ocorre em uma das maiores lojas do país de comércio eletrônico. Eu, por exemplo, costumo ir navegando pelo site e clicando nos produtos abrindo novas janelas no navegador, para manter a lista onde estou. Nesta loja, não consigo fazer isso.

O motivo: uma forma diferente de codificação que poderia ter sido feita de outra maneira sem nenhum problema. Ou seja, o problema não é de tecnologia. É de usabilidade. Simplesmente ninguém previu que isso poderia acontecer. Nas lojas concorrentes, não há o mesmo impedimento.

Não significa que a loja irá perder vendas por causa disso. Mas, sem dúvida, deixa um desconforto no usuário que gosta de usar aquele recurso. Atenção aos detalhes: eles podem atrapalhar (e muito!) o seu negócio.

Caso queira comentar, sugerir, ou discutir algo, por favor entre em contato pelo blog ou pelo meu e-mail - alexandre@alexandrecarvalho.com

Grande Abraço

Fonte : WebInsider - Fernando Costa

Um comentário:

Nanci disse...

Pois é, Alexandre...

Eu sou webdesigner e sei de tudo isso, sei o quanto absurdo é cobrado por aí. Tanto que, quando eu tento fazer um preço mais acessível, pensam que o trabalho é mais de nível inferior...

Related Posts with Thumbnails

Veja também,